Skip to content

O conhecimento dos educadores

22/08/2011

Ministrando um curso de especialização neste final de semana, pude confirmar o quanto certos professores sabem sobre o funcionamento das escolas e o quanto eles podem contribuir com as políticas públicas na área da educação.

Experiências localizadas que poderiam servir como exemplo em contextos semelhantes acabam sendo perdidas pela falta de valorização desse conhecimento empírico dos educadores.

A Secretaria de Educação de um Estado gigantesco como o Pará deve promover uma reestruturação urgente no seu  modo de funcionamento e na sua própria organização. No lugar do centralismo existente faria bem para a aprendizagem de nossos estudantes que as ações fossem descentralizadas. As escolas deveriam ter mais liberdade para experimentar e para imprimir uma atuação mais dinâmica.

Para começar, bastaria que os gestores promovessem reuniões com o seu quadro docente e técnico com a única finalidade de socializar experiências realizadas no interior das escolas. Mais rico seria se, no lugar de apenas uma escola, isso pudesse ser promovido por um conjunto de escolas de um bairro, de uma cidade ou até mesmo de uma microrregião. Mas, isso teria que ser feito pelos educadores e gestores, a Secretaria apenas daria apoio aos projetos que por ventura surgissem nessas reuniões.

Por mais contraditório que isso possa parecer, gestão de conhecimento e aprendizagem organizacional são palavras inexistentes no sistema educacional brasileiro. Há muita preocupação (e isto é bom) com a capacitação de docentes, mas não ocorre o mesmo com a assimilação e a difusão do conhecimento que os educadores acumulam em seu labor diário.

Anúncios

From → Educação

One Comment
  1. Alsiran permalink

    Parabéns professor pelo seu digno e justo reconhecimento de mérito ao analizar e comentar construtivamente sobre os conhecimentos empírico relatados pelos seus alunos(docentes e pedagogos) do curso de gestão educacional (Fibra-2011) dos quais o sr. tomou conhecimento durante sua aula no sábado 21/08/11. Realmente, cada um aluno detem um certo nível de conhecimentos e experiências adquiridos em seu cotidiano profissional e que torna-se um bom referencial para uma análise crítica de situações/problemas no âmbito escolar, são relatos que se fossem aproiveitados por órgãos deliberativos permitiria certamente um bom embasamento à elaboração de proposições objetivando minimizar ou até mesmo dar soluções a determinados problemas que emperra a dinâmica de muitas unidades escolar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: