Skip to content

Escolas atentas à vida profissional

05/10/2011
Nos dias de hoje, desde muito cedo os pais começam a se preocupar com a formação profissional de seus filhos. O que na minha época ocorria por volta dos quinze, dezesseis anos, agora ocorre antes do nascimento. Os pais sabem que uma educação diferenciada é o melhor investimento que se pode fazer por um filho.
De olho nessa tendência social, algumas escolas estão se diferenciando oferecendo desde muito cedo cursos de idiomas e aprendizado por meio das novas tecnologias.
Por outro lado, professores buscam novos meios de se comunicar com seus alunos, utilizando para isso o desenvolvimento de blogs e as redes sociais. Vejamos alguns depoimentos sobre o assunto e exemplos.

“A ideia é que a aula não acabe quando bater o sinal, que o aluno possa ter outras formas e materiais para consultar”, fala Cleide Muñoz, coordenadora de informática do Colégio I.L Peretz, que possui a disciplina de orientação de projetos em que os alunos desenvolvem trabalhos relacionados à tecnologia.

O Colégio Sidarta, em Cotia, também aposta em um ambiente virtual para os alunos do terceiro ano do ensino médio. “Pensava em criar um espaço fora de sala de aula para ampliar os estudos e que houvesse uma interação com os estudantes. Inicialmente, pensei em um blog. Mas analisando o Facebook, vi que ali estava um meio com todas as ferramentas necessárias para meu projeto de educação à distância (EAD)”, conta Eduardo Castro, professor de geografia.

Outro diferencial oferecido pelas instituições é o ensino de línguas, mas não da forma que as escolas tradicionais  realizam. A ideia é levar o aprendizado para o dia a dia do aluno e relacionar a língua ao que ele vê dentro da sala de aula. Uma coisa mais prática, já o capacitando para a vida profissional.

“A criança é uma só e por isso temos de tratar o ensino da língua de forma integrada. Não dá para desconsiderar o que foi trabalhado durante a aula”, afirma Carolina Godoy, coordenadora pedagógica do ensino bilíngue no Colégio Magister. Essa escola oferece ensino bilíngue com o inglês desde o minimaternal, quando o bebê entra na instituição com cerca de 2 anos. São realizadas atividades lúdicas e contação de histórias.

A base do projeto do Magister é fazer com que os alunos aprendam naturalmente e que o inglês seja inserido na rotina. “Todas as atividades que acontecem no colégio têm a participação do ensino bilíngue. É uma troca, um diálogo para que ele realmente desenvolva a língua”, garante Carolina.

Educação do futuro
Lousas digitais, computadores dentro das salas de aulas e bibliotecas que viraram midiatecas são algumas das novidades encontradas nas escolas. Tudo devido ao avanço e aumento do uso da tecnologia no dia a dia.

Boas ferramentas
Ao invés de fugir da convergência digital, os colégios começaram a apostar nas ferramentas para melhorar o ensino e a relação com o aluno. “Eles fazem parte do mundo moderno e convivem com a tecnologia”, fala Maria Ângela Barbato Carneiro, coordenadora do Núcleo de Cultura, Estudos e Pesquisas do Brincar e da Educação Infantil, da PUC-SP.

Anúncios
Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: